Overblog Segui questo blog
Edit post Administration Create my blog

FP quotidiana – Daily

1° dell'Anno - Il Giorno dei Grandi Desideri.

AUGURI DI BUON ANNO.

Che sia davvero un ANNO NUOVO! Vergine, come i paesaggi natalizi coperti di neve. Quelli non violati dagli sciatori di capodanno, s’intende. Cioè 365 giorni nuovi di zecca, pagine bianche ancora da scrivere, con tante sorprese da scoprire, gioie da godere, sfide da affrontare… La vita, tutta quanta, da gustare nei suoi svariati sapori agrodolci che rendono ogni giorno diverso, singolare.

Che sia l’inizio di una VITA NUOVA. Scritta con caratteri d’oro. Come quella dei nostri sogni d’infanzia o i grandi ideali della giovinezza. Chi non ha sentito - almeno per qualche istante - rivivere in sé quel cuore di Bambino che crede ancora ai Sogni? Quanti ne abbiamo espressi - in forma di augurio o desiderio - mangiando le uvette o brindando al passaggio dell’anno!..

Il nostro cuore è un pozzo inesauribile di DESIDERI! Peccato che ci crediamo soltanto per alcuni momenti! Il tempo forse di questa sola giornata di festa. Domani, rivestendo gli “abiti” della vita quotidiana e ritornando al lavoro, rivolgeremo ai colleghi ed amici ritrovati un augurio di “buon-anno” già alquanto scolorato e a mezzo sorriso. Basterà appena qualche giorno perché tutto sia finito. E, dopo la festa… la beffa! Sotto la veste del “nuovo” anno ricompare il “vecchio” con un sorrisetto ironico!...

Credo, invece, che gli auguri o desideri che portiamo in noi, quelli più veri e profondi, sono ormai tutti possibili. Accogliendo il REGALO natalizio di Dio, cioè Suo Figlio, che contiene ogni bene e dolcezza. Ma possono vederlo solo gli occhi simili a quelli della bambina che confezionò un bel pacchetto col regalo da offrire a suo papà la notte di capodanno. All’aprirlo, il papà rimase perplesso: il pacchetto era vuoto! Ma più grande ancora fu la sorpresa quando la bambina gli disse: Ma non vedi, papà, che è pieno? Ci ho infilato 365 baci per te!

Ecco il mio augurio personale: che ogni mattino - come la manna nel deserto –possiate raccogliere nel pacchetto del cuore il BACIO DI DIO. Allora sì, ogni giorno sarà nuovo, misteriosamente rigenerato nel sonno della notte, accolto con gratitudine dalla mano creatrice di Dio. Entreremo nella giornata “baciati” e “benedetti”, con la voglia di benedire e di sorridere a quanti incroceremo sulla strada.

Per vivere nel “bacio” o benedizione di Dio, giorno per giorno, vi propongo di farci guidare da due parole ebraiche, quali compagne permanenti: AYEKA – HINENI. Ayeka è la prima domanda che appare nella Bibbia e che Dio rivolge a Adamo: “Dove sei?” (Gn 3,9). Hineni è la risposta immediata e generosa alla Sua chiamata: “Eccomi!”, come Abramo (Gn 22,1), Mosè (Es 3,4), Samuele (1 Sam 3,4), Isaia (Is 6,8)… Eccomi - in questo preciso e irrepetibile momento – pronto ad accogliere la visita di Dio.

Ayeka? Dove sei? Ognuno di noi ha le sue strategie di “fuga”. Sempre ridicole, come quella di Adamo. Sia nostro desiderio rispondere ogni volta con un pronto: Hineni!  Eccomi! per accogliere il Bacio di Dio. Ogni giornata scandita dal dialogo: Ayeka? - Hineni! Con la certezza che ogni volta che anche noi chiederemo a Dio Ayekà? Dove sei? ci risponderà prontamente: Hineni! Eccomi!...

P. Manuel João

________________________________________________________________________________________________________________

HAPPY NEW YEAR

May it be really a NEW YEAR! A virgin year, like the candid snowy Christmas landscapes: 365 days of blank pages, ready to be filled, in prose or poetry, by a plethora of happy surprises, joyful events and the challenges that may come our way... A life fully appreciated in its bittersweet varied flavors that give each day a different taste.

May it be the beginning of a NEW LIFE! Written in golden letters. Like our childhood dreams or the great ideals of our youth. Who has not felt – at least momentarily – the presence of that dreaming Child in our heart? How many dreams have we expressed – in the form of desires or wishes – toasting the New Year!?...

I think that all our wishes and desires, the deepest and most authentic ones, are all possible. Just welcome the Christmas GIFT of God: his Child Jesus. But you cannot see Him unless you have the eyes of a child! Like the ones of that little girl who prepared a nice gift for her father. Opening it in the New Year’s Eve, he was perplexed: the small box was empty! But he was even more astonished when his daughter told him: “Don’t you see, papa? It is full! I blew inside 365 kisses for you!...

So here is my personal wish: do not forget to collect every morning – like the manna in the desert – the KISS OF GOD, the one His Child has dropped tenderly in your heart. So every day will be new, regenerated mysteriously during the night, welcomed with gratitude from the creative hand of the Father. You will enter the new day “kissed” and “blessed”, with a strong desire to bless and smile to all those who come your way.

To receive that Kiss and live in the Blessing of God, day after day, I suggest you be led by two (Hebrew) words, as our permanent companions: AYEKA - HINENI. Ayeka is the first question that appears in the Bible, addressed by God to Adam, “Where are you?” (Gen. 3:9). Hineni, “Here am I”, is the immediate and generous response to God’s call, like the one given by Abraham (Gen. 22:1), Moses (Ex. 3:4), Samuel (1 Sam. 3:4), Isaiah (Is. 6:8)... Here am I – on this spot and time unique and unrepeatable – ready to welcome the God’s visit!

May it be our strong desire to respond to the Ayeka? of God and our brothers and sisters’ requests with a ready and generous: Hineni! Here am I!  With the assurance also that when we will cry to God, Ayeka? Where are you?, He will respond promptly, Hineni! Here am I! (Is. 58:9).

Fr. Manuel João

_____________________________________________________________________

 

UNE HEUREUSE NOUVELLE ANNEE 2013

Que ce soit vraiment une ANNÉE NOUVELLE! Comme les blancs paysages de Noel couverts de neige: 365 jours de pages vierges, prêtes à accueillir, en prose ou en poésie, une profusion de belles surprises, de joies à savourer, de défis à relever ... Une vie pleinement goûtée dans ses saveurs aigres-douces variées qui donnent à chaque jour une saveur différente et une beauté unique.

Que ce soit le début d’une VIE NOUVELLE! Écrite en lettres dorées. Comme nos rêves d’enfance ou les grands idéaux de la jeunesse. Qui n’a pas ressenti - au moins momentanément - renaître dans son cœur l’Enfant qui continue à croire aux Rêves? Combien nous en avons formulées - sous forme de souhait ou de vœux – en mangeant les raisins, en fêtant la nouvelle année?!...

Je pense que les souhaits et désirs que nous portons en nous, les plus profonds et authentiques, sont tous possibles. Il suffit d’accueillir le CADEAU de Dieu, son Enfant. Mais pour cela il nous faut des yeux d’enfant! Comme ceux de la fillette qui prépara un ‘jolie’ cadeau pour offrir à son papa pendant le réveillon. Lorsqu’il l’ouvra, le père resta perplexe: la boîte était vide! Mais il en fut plus étonné encore quand la petite-fille lui dit: Mais, papa, ne vois-tu pas qu’elle est pleine de baisers ?! J’y ai mis 365 petits-baisers pour toi!...

Donc, voici mon souhait: Ne pas oublier de ramasser chaque matin – comme la manne dans le désert de la vie – le BAISER DE DIEU, tendrement déposé dans nos cœurs par Son Enfant. Alors, oui, chaque jour sera nouveau, régénéré mystérieusement pendant la nuit, accueilli avec gratitude de la main créatrice du Père. Et nous entrerons dans la nouvelle journée « baisés » et « bénis », avec le désir de bénir et de sourire à ceux que nous croisons dans la rue.

Pour accueillir le Baiser et vivre dans la Bénédiction de Dieu, jour après jour, je vous propose de nous laisser guider par deux mots (en hébreu), comme deux bâtons de marche: AYEKAHINENI. Ayeka est la première question qui apparaît dans la Bible et que Dieu a posée à Adam: «Où es-tu? » (Gn 3,9). Hineni, « Me voici », est la réponse immédiate et généreuse à l’appel de Dieu. Comme le Me voici d’Abraham (Genèse 22,1), de Moïse (Exode 3:4), de Samuel (1 Sam 3.4.), d’Isaïe (Isaïe 6,8)... Me voici – à ce moment unique et irremplaçable – prêt à accueillir la visite de Dieu!...

Ce soit notre désir de répondre au Ayeka? de la sollicitation de Dieu et du prochain avec un généreux et prompt: Hineni! Me voici ! Avec l’assurance aussi que, quand nous crierons à Dieu Ayeka? Où es-tu?, Il nous répondra aussitôt: Hineni! Me voici ! (Is 58,9).

P. Manuel João

 

_____________________________________________________________________

Roma, Ano Novo 2013

Estimados amigos e amigas,

Este ano faltei ao “rendez-vous” natalício convosco. Falo do “encontro epistolar”. Talvez porque me faltavam notícias para dar. Mas também porque, desde há um certo tempo, tenho dificuldade em escrever. A consciência, no entanto, não me deixa em paz –  neste 1° dia do Ano Novo dedicado à Paz –  sem vir desejar-vos um… FELIZ ANO NOVO!

Que seja realmente um ANO NOVO! Como as cândidas paisagens natalícias cobertas de neve: 365 dias de páginas em branco, prontas a acolher, em prosa ou poesia, uma infinidade de felizes surpresas, de alegrias a desfrutar, de desafios a enfrentar... Uma vida inteiramente apreciada, nos seus variados sabores agridoces que dão a cada dia um sabor diverso e uma beleza singular.

Que seja o início de uma VIDA NOVA! Escrita em letras douradas. Como os nossos sonhos de infância ou os grandes ideais da juventude. Quem não sentiu - pelo menos momentaneamente –  renascer no seu coração a Criança que continua a acreditar nos Sonhos? Quantos não expressámos nós – em forma de desejo ou de voto – comendo as passas ou brindando à passagem do ano?!...

O nosso coração é um poço inesgotável de DESEJOS! Pena é que neles acreditemos apenas por alguns momentos, no 1° dia do ano. No dia seguinte revestimos as “roupas” da faina quotidiana. Ao regressar ao trabalho, saudamos colegas e amigos augurando-lhes um “bom ano”, mas os nossos votos já são um pouco descoloridos e ditos a meio sorriso. Bastarão poucos dias para que tudo tenha acabado. E depois da festa ... a desfeita: sob o disfarce do “novo” ano reaparece o “velho”, com um sorriso cínico!...

Creio, porém, que os votos e desejos que levamos dentro de nós, os mais profundos e autênticos, são todos possíveis. Basta acolher a PRENDA natalícia de Deus, o Menino seu Filho. Mas podem vê-lo só os olhos de criança! Como os daquela menina que confeccionara uma prenda para oferecer ao pai na passagem de ano. Ao abri-la, o pai ficou perplexo: a caixinha estava vazia! Mas mais atónito ficou quando a menina lhe disse: Não vês, papá, que está cheiinha de beijos?! Meti nela 365 beijinhos para ti!...

Afinal de contas, todos andamos famintos... de beijos, ou seja de amor! “Beije-me Ele com os beijos da sua boca”, é o primeiro desejo da Esposa no Cântico dos Cânticos (1,2). Só o amor sacia! Só o amor dá gosto à vida! Só o Amor – recebido e partilhado – torna feliz o coração!

Eis então o meu voto pessoal: que não vos esqueçais de recolher cada manhã – como o maná no deserto da vida – o BEIJO DE DEUS, que o Seu Menino deposita com ternura infantil no nosso coração. Então, sim, cada dia será novo, misteriosamente regenerado no sono da noite, acolhido com gratidão da Mão criadora do Pai. Entraremos no novo dia “beijados” e “abençoados”, com o desejo de abençoar e de sorrir a quantos encontramos pelo caminho.

Para acolher o Beijo e viver na Bênção de Deus, dia após dia, propus deixar-me conduzir por duas palavras (hebraicas), quais companheiras permanentes como as minhas duas canadianas: AYEKA – HINENI.

Ayeka é a primeira pergunta que aparece na Bíblia e que Deus dirige a Adão: “Onde estás?” (Gen. 3,9). Hineni é a resposta imediata e generosa à chamada de Deus: “Eis-me aqui”, como a de Abraão (Gen. 22,1), Moisés (Êx. 3,4), Samuel (1 Sam. 3,4), Isaías (Is. 6,8 )... Eis-me aqui – neste momento único e irrepetível – pronto a acolher a visita de Deus!

Ayeka? Onde estás? Meio imobilizado na cadeira de rodas pela doença (E.L.A.), não poderia escapar para muito longe (embora com a minha cadeira motorizada faça ainda as minhas correrias pelos corredores da casa e no parque, desfrutando dos aromas e das cores da natureza, da brisa e do sol nos dias ensoleirados de Roma!). Mas cada um de nós tem as suas próprias estratégias de “fuga”. Ao fim e ao cabo, todas elas ridículas, como a de Adão e Eva.

Seria meu desejo poder responder ao Ayeka? da solicitação de Deus e dos irmãos, com um pronto e generoso: Hineni! Eis-me aqui! Cada dia e instante pautados por este DIÁLOGO: Ayeka? - Hineni! Com a certeza também que quando eu gritar a Deus Ayekà? Onde estás? Ele me responderá sem demora: Hineni! Eis-me aqui! (Is. 58,9).

Quanto a outras notícias pessoais, pouco mais tenho a acrescentar. Continuo em Roma, na equipe encarregada da formação permanente no nosso instituto comboniano. A doença prossegue o seu curso. Após as pernas, agora são também os braços a falharem, dificultando a escrita. Mas, graças a Deus, a serenidade não me tem abandonado. Continuo a encarar esta fase da vida como uma NOVA OPORTUNIDADE de crescimento e fecundidade, e por isso louvo o Senhor!

Rezai para que o meu Hineni à Sua Vontade seja sempre imediato e jovial. O mesmo farei por vós.

Vosso

P. Manuel João

FP quotidiana – Daily
Tag(s) : #FP al gusto dei giorni - Daily

Condividi post

Repost 0